Yahoo: Veja As Principais Mudanças feitas no site da Yahoo

Yahoo: Veja As Principais Mudanças feitas no site da Yahoo

Fundada pelos estudantes Jerry Yang e David Filo, em Janeiro de 1994, com uma ideia inicia de catalogar endereços de sites para um arquivo pessoal; servia inicialmente como um diretório de sites. E era chamado de  “Jerry´s Guide to the World Wide Web” ou “O Guia de Jerry para a Web”. O que parecia apenas um serviço simplificado pessoal obteve tanto sucesso, que se tornou uma grande empresa, mais tarde denominada Yahoo. E foi a pioneira neste seguimento, sendo a primeira empresa global líder de comunicação, mídia e comercio dentro da internet.
Durante muitos anos seus serviços foram terceirizados, pois alguns investidores criaram grande interesse pela empresa. Com o tempo, o Yahoo criou um novo motor de busca, com um modelo bem parecido com o atual. E assim, conseguiu atrair mais usuários, fazendo com que este tráfego possibilitasse interesse de empresas para fazer anúncios no site. Através desses programas, quando um usuário clicava em um de seus conteúdos pagos, isso gerava lucro para a empresa. Como milhares de usuários passaram a utilizar mensalmente sua página, isso gerou uma grande quantidade de anúncios no site, proporcionando ainda mais lucros para seus investidores. O portal do Yahoo inclui outros serviços além dos motores de busca, como e-mail, chat, notícias, Messenger, diversas categorias de entretenimento e outros.  Com isso, tornou-se uma grande marca do mundo da internet, mudando a maneira como as pessoas poderiam se comunicar e acessar informações em todo o mundo.

Oportunidades Perdidas

A Compra do Google

O Yahoo teve a oportunidade de comprar a “Google” em 1997, quando seus fundadores ofereceram seu projeto pelo valor de US$ 1 milhão. Mas o Yahoo não aceitou a proposta e perdeu a oportunidade de adquirir essa ferramenta de buscas que hoje se tornou a maior de todo o mundo, tendo seu valor atualmente estimado em mais de US$ 500 bilhões.

Acredita-se que eles não queriam desviar o tráfego em seu site, desejando que seus usuários permanecessem por mais tempo em suas páginas. E como já ofereciam uma série de serviços diferenciados como, responder perguntas; verificar e-mails; participar de jogos; efetuar compras; acompanhar notícias; verificar anúncios; entre outros; acreditavam que isso já poderia ser o suficiente para fazer com que as pessoas permanecessem por mais tempo ali. Por isso, não sentiam a necessidade de adquirir um motor de busca como o Google, que foi criado basicamente para direcionar os usuários aos sites mais relevantes, de acordo com as perguntas feitas por eles.
Na verdade, foram duas ocasiões em que o Yahoo teve chance para negociar a compra do Google, pois cinco anos depois da primeira oferta ouve outra oportunidade. Mas Terry Semel, encarregado da negociação, não conseguiu concluir a compra alegando que os conselheiros do Google não chegavam a um acordo quanto o valor real da empresa. Ele só não contava que algum tempo depois, a Google viria se tornar o maior site de buscas de todos os tempos. Em contrapartida, o Yahoo estava seguindo rumo ao fracasso.

A aquisição do Facebook

Essa foi outra oportunidade de ouro que o Yahoo teve em suas mãos, mas deixou escapar. Sabemos que o Facebook é uma rede social que se propagou por todo o mundo, sendo a mais usada atualmente. Foi fundado por Mark Zuckerberg e mais quatro amigos de faculdade no ano de 2004. Com o sucesso que alcançou, não demorou muito para surgirem muitas propostas de venda deste site de racionamento, mas seus investidores resistiram. Até que surgiu um interesse por parte de Mark; e mais uma vez Terry Semel, o então presidente-executivo do Yahoo, teve a oportunidade de fechar uma grande compra para sua empresa representante. Isso aconteceu no ano de 2006, quando Mark Zuckerberg, depois de muita negociação, aceitou vender o Facebook para os representantes do Yahoo, pela quantia de US$1 bilhão. Tudo parecia acertado e a compra já estava praticamente efetuada, mas Terry acabou por não aceitar a proposta final de Mark. Ele ofereceu a quantia de US$ 850 milhões, que óbvio, foi rejeitada pelo dono da rede social; acabando assim, com toda chance de negociação.
Foi relatado que o executivo precisou baixar o valor da oferta por conta de uma desvalorização que ocorreu com as ações da empresa, obrigando assim o Yahoo a reduziu sua oferta. Mas a quem diga que, Terry apenas tentou negociar um preço menor acreditando que Mark Zuckerberg cederia. O fato é que depois disso, a Yahoo havia perdido a chance de possuir uma empresa que hoje vale o equivalente a mais de US$ 300 bilhões.

Proposta da Microsoft e Venda para Verizon

Além das oportunidades perdidas com o Google e o Facebook, o Yahoo em 2008, não aceitou a proposta da Microsoft, que ofereceu cerca de US$ 44 bilhões pela compra do site. Naquele ano, a empresa ainda era uma das melhores e mais recomendadas em serviço de buscadores na internet, por isso o interesse da Microsoft em adquirir o controle de seu negócio. Mas atualmente, o Yahoo, apesar de ainda apresentar um bom serviço, deixou de se atualizar e por conta disso, entre outros fatores, se desvalorizou. A empresa acabou sendo vendida este ano para a Verizon, uma operadora americana de telefonia móvel, que pagou o total de US$ 4,48 bilhões pela compra do Yahoo.

 O Futuro do Yahoo

Depois de fechado o acordo entre as empresas, muitas dúvidas surgiram principalmente por parte dos usuários do site; sobre como ficarão todos os serviços que são oferecidos pelo Yahoo como o motor de busca e o endereço de e-mail de milhares de cadastrados. Segundo o que foi dito, a Verizon não pretende interromper esses serviços. O que está previsto para acontecer será uma unificação do Yahoo, com o provedor de internet corporativo, AOL – America Online. Unindo assim, os recursos das duas empresas, combinando as ferramentas da AOL, com os serviços do Yahoo.

Para saber mais, acesse o Portal de notícias do G1 com busca sobre o Yahoo em: http://g1.globo.com/tudo-sobre/yahoo