WhatsApp: Será que o WhatsApp ainda é seguro

WhatsApp: Será que o WhatsApp ainda é seguro

Com a grande quantidade de informação que compartilhamos nas contas das redes sociais, é mais do que necessário procurar saber se a plataforma que estamos usando é segura ou não.

Porque por mais que não pareça, existem pessoas que querem e muito espionar as nossas contas, e extrair em algum momento informações como a senha de uma carteira eletrônica, senha da conta do email ou até mesmo estudar o nosso perfil para poder descobrir a nossa senha de algum serviço (isso mesmo!).

E agora, será que o WhatsApp, tido como o mensageiro mais popular do mundo, é seguro?

Com certeza esta é a rede social em que mais compartilha-se informações, e também com a variedade de funções como envio de mensagens de textos, imagens, voz, e até mesmo chamadas de voz grátis! não há como não ter essa aplicação no smartphone ou até mesmo no computador.

Segundo noticio o jornal britânico “Guardian”, o WhatsApp possui uma falha que permite com que as mensagens sejam lidas mesmo sendo criptografadas. Mas também há autoridades na área de segurança cibernética – como a Electronic Frontier Foundation (EFF) – que consideram o WhatsApp como uma das redes sociais mais seguras do mundo.

Entenda por que o WhatsApp pode não ser seguro 

Seguindo a linha de pensamento do noticiado pelo jornal britânico, a brecha se dá pelo reenvio automático de uma mensagem que falhou por erro na criptografia. Para entender melhor essa brecha, vamos tomar em consideração o seguinte exemplo:

Suponha que o Antônio envia uma mensagem para um amigo, porém pelo infeliz fato do celular desse amigo estar desligado, a mensagem não é entregue. E por alguma razão o Antônio depois abandona o seu número de telefone ou perde o chip, e o seu número de telefone é atribuído a outra pessoa pela operadora de telefonia.

E quando essa outra pessoa instala o WhatsApp, vai acontecer que todas as mensagens já enviadas pelo Antônio, serão automaticamente reenviadas para o celular do novo proprietário do número.

Mas será que o WhatsApp não pode evitar essa falha?

O mais curioso é que o WhatsApp tem condições para perceber que o celular foi mudado e tomar as devidas medidas para que as mensagens não sejam reenviadas, porém nenhuma iniciativa é tomada para evitar esse erro que pode significar uma grande vazão de privacidade.

“Entenda como o problema seria resolvido, já a seguir”

Para que essa brecha fosse estacada de uma vez por todas, a WhatsApp teria que solicitar uma confirmação do usuário antes de reenviar as mensagens caso este suspeite que está ocorrendo algum ato de espionagem.

E outra coisa, quase nenhuma aplicação de comunicação como o Facebook ou o Skype, iria dar lhe qualquer aviso caso algum problema desse gênero fosse verificado.

Agora entenda por que o WhatsApp é seguro

Felizmente, apesar da existência da brecha que permite o reenvio automático não autorizado das mensagens, o mensageiro ainda possui algumas cartas na manga que impedem os hackers de perpetuarem ataques contra a criptografia no WhatsApp a partir dessa brecha.

Conheça as duas camadas de segurança

Esse é o grande trunfo a nível de segurança que a WhatsApp possui, e que coloca o aplicativo um passo à frente das outras redes sociais que de um forma geral só possuem uma camada abrangente de segurança.

A primeira camada tem um nível de segurança SSL/TLS, o mesmo nível de segurança que é empregue em sistemas como o internet banking, Skype, o mensageiro do Facebook e alguns serviços de email. De lembrar que a alguns anos atrás quando o WhatsApp ainda utilizava apenas este nível de segurança, havia alguns dados que não eram totalmente criptografados.

Já a segunda camada é de criptografia ponta-a-ponta, e é baseada no protocolo Signal desenvolvido pela Open Whisper Systems, empresa detentora da máxima pontuação (sete) na EFF. E devido a implementação deste protocolo, a EFF também passou a nota do WhatsApp para 6 pontos.

Mas como o protocolo Signal torna o WhatsApp seguro?

O WhatsApp é o pioneiro neste tipo de segurança em mensageiros, pois nenhum outro aplicativo como o Skype ou o Messenger do Facebook oferece esse nível de segurança, sendo que apenas o Telegram aplica o protocolo Signal somente em conversas secretas.

Por isso, é muito mais difícil espionar o WhatsApp do que outros mensageiros populares, e além disso para conseguir chegar ao ponto de quebrar o protocolo Signal, o hacker teria que primeiramente passar pelo nível de segurança SSL/TLS (o que não é fácil, pois é como invadir o sistema do internet banking) e só depós pensaria em quebrar a segunda camada.

E somente o próprio WhatsApp poderia quebrar a segunda camada e interceptar as mensagens, porém pelo que se sabe a empresa que gere o mensageiro ainda não desenvolveu os mecanismos necessários para poder efetuar esse tipo de intercepção.

 

E é importante destacar que o WhatsApp é o único aplicativo que não tem acesso ao conteúdo compartilhado pelos usuários, sendo que outras aplicações de comunicação conseguem interceptar as mensagens e até passam para as autoridades caso haja uma ordem judicial, ou ainda pior, essas informações podem ser roubadas caso os seus servidos sejam atacados.

Finalizando…

O WhatsApp é uma aplicação de comunicação segura quando comparada a outras do gênero. Mas vamos combinar que este mensageiro é mais propicio para o uso geral, e não para compartilhar dados valiosos (de âmbito empresarial), o que pode ser feito por aplicativos mais seguros como o Signal.

//]]>