Por que é importante sempre levar dólares na viagem?

Por que é importante sempre levar dólares na viagem?

Para quem vai viajar para o exterior, levar a moeda estrangeira em espécie é a melhor forma de economizar. Depois do aumento do IOF, não há dúvidas de que o dinheiro vivo é mais vantajoso se comparado com cartões de crédito ou débito.

Nesse sentido, adquirir dólares no Brasil se torna uma das melhores opções. Com o real desvalorizado, não compensa trocá-lo pela moeda do país visitado. O motivo é claro: se ele está valendo pouco aqui, valerá menos ainda no exterior.

O ideal, portanto, é comprar o dólar de tempos em tempos (para evitar cotações ruins) e trocá-lo no destino, no caso de países cuja moeda é diferente. É claro que há algumas exceções, como Cuba por exemplo.

Pensando nisso, montamos um guia para te ajudar a escolher o dinheiro certo para cada tipo de viagem. Confira!

Saiba quando é vantajoso levar dólares

Em países onde a moeda é fraca, como o México, não há erro: o dólar é sempre a melhor opção. Isso acontece porque, nos locais onde o dinheiro é desvalorizado, há uma diferença muito grande entre o valor que a casa de câmbio paga e o valor que ela vende.

Por isso, trocar uma moeda fraca (no caso, o real) por outra igualmente faca não é nada inteligente. Em lugares como San Andrés (Colômbia), por exemplo, quem compra o peso colombiano aqui, com reais, acaba pagando 20% mais do que pagaria se levasse dólares adquiridos no Brasil.

A regra é válida, basicamente, para qualquer país que contenha moeda fraca e que não há procura por reais. É o caso da Bolívia, México, Peru, Tailândia, Indonésia e nações da África, América Central, entre outras localidades.

Além disso, muitos desses países têm o dólar circulando livremente como forma de pagamento, como as ilhas caribenhas. No entanto, fique atento: muitos comércios acabam oferecendo um câmbio abaixo da cotação. Por isso, é essencial que você saiba quanto o seu dinheiro está valendo nas casas de câmbio locais.

Já quem vai para países onde a moeda já é o dólar — como os Estados Unidos — a regra, obviamente, é a mesma: compre dólares aqui. Apenas fique atento à quantidade: os viajantes podem entrar no país com até $10,000 sem que seja necessário declarar na alfândega.

Conheça as exceções

Apesar de o dólar ser a melhor opção na maioria dos países, há algumas exceções. Conheça quais são:

Cuba

Por conta de questões políticas, em Cuba vale mais a pena viajar com euros. Isso porque a taxa de conversão do dólar para o CUC (moeda local) é muito maior se comparada ao do dinheiro europeu.

Inglaterra

A Inglaterra também é um caso à parte. Dependendo da cotação do dólar, vale a pena levar a moeda local; ou seja, libras. Em caso de dúvidas, consulte uma casa de câmbio de confiança.

Países vizinhos

Alguns países vizinhos, como a Argentina, Chile e Uruguai, possuem um bom mercado para a moeda brasileira. Nesse caso, pode compensar levar reais e trocar pelo dinheiro de origem somente quando chegar.

Mas fique atento: geralmente, só vale a pena levar reais para as capitais ou grandes cidades. Municípios do interior não costumam ter uma cotação vantajosa — nesse caso, é interessante levar dólares.

E então? Pronto para organizar suas finanças e embarcar? Antes de finalizar o roteiro, confira nossa lista com  6 países europeus que não aceitam euro!