Entenda como a instabilidade política pode afetar no valor do câmbio

Entenda como a instabilidade política pode afetar no valor do câmbio

Provavelmente você já ouviu falar que é preciso ficar atento para não pagar caro na compra de moedas estrangeiras quando se está planejando uma viagem para o exterior. Mas você sabe como a instabilidade política no câmbio afeta o valor de compra e venda das moedas?

Neste post, vamos mostrar como isso ocorre e influencia diretamente no custo das notas. Confira abaixo:

Como funciona a política cambial dos países

Muitos governos utilizam o câmbio como forma de tentar dar estabilidade à economia de seus países. Tal atitude passa pela tentativa de valorizar suas moedas em relação a outras, como o dólar ou o euro.

Dessa forma, o objetivo é tentar diminuir a inflação em seus países. Na América Latina por exemplo, a estratégia é feita a fim de tornar o dólar mais barato. Com isso, a importação de produtos naturalmente acaba ficando mais barata. E, obviamente, quando o dólar aumenta, esse custo também sobe.

Quando os produtos importados ficam mais baratos, as empresas nacionais são “forçadas” a diminuir o custo de seus produtos para ganhar competitividade com a concorrência externa.

Falta de clareza nos rumos da política também influenciam

Quando há falta de clareza na política, ou seja, qual direção o governo em questão vai seguir em relação à economia, é comum que aconteça muita oscilação nos mercados.

Assim, analistas acabam projetando, muitas vezes, uma expectativa de aumento de juros e de inflação e a queda de valor nos papéis das empresas na bolsa de valores.

Quando não há clareza com relação às perspectivas econômicas para o futuro, menos as empresas investem ou contratam. E essa volatilidade também afeta e muito o câmbio. Normalmente, diante desse cenário, o dólar e o euro, por exemplo, tendem a se valorizar muito em relação a moedas mais fracas.

Quando o Banco Central precisa realizar uma intervenção

O Banco Central, instituição responsável por acompanhar a política cambial do país, tem a condição de interferir no preço a fim de evitar uma disparada na valorização da moeda. Para isso, a instituição monitora o mercado diariamente.

Se um investidor estrangeiro, preocupado com a falta de rumo da economia e a consequente desvalorização da moeda no país onde ele tem aporte, decide retirar seus recursos, isso significa que dólares estão saindo e retornando ao bolso desse investidor.

Operações como essa, de compra ou venda de dólares, acontecem com muita frequência. Se o Banco Central identificar que há uma tendência de alta da moeda estrangeira, ultrapassando o teto estabelecido pelo governo, a instituição pode realizar a interferência.

Assim, o Banco Central emite um comunicado para os bancos informando que vai vender essa moeda estrangeira por meio de leilão. Essa é uma forma de “repor” o dinheiro do investidor estrangeiro, quando ele está saindo mais do que entrando no país.

Se você está planejando uma viagem para o exterior, o ideal é acompanhar diariamente o valor do câmbio, pois os preços sofrem oscilações diariamente. Para isso, o ideal é acompanhar o noticiário e comprar sempre quando há uma tendência de desvalorização da moeda estrangeira.

Gostou do nosso texto sobre a instabilidade política no câmbio? Então assine a nossa newsletter e fique sempre por dentro de outros assuntos!

//]]>