Contratar ou não uma agência de turismo para viagens internacionais: eis a questão

Contratar ou não uma agência de turismo para viagens internacionais: eis a questão

Esta talvez seja uma das dúvidas mais comuns de todos os viajantes quando chega o momento de se planejar uma viagem internacional; contratar ou não uma agência de turismo? A verdade é que a resposta para essa questão envolve uma série de fatores que precisam ser analisados para que se chegue na conclusão ideal.

Para te ajudar a chegar lá, no artigo de hoje vamos elencar os pós e os contras de contar com uma agência de turismo para viagens internacionais – ou mesmo nacionais. Depois de colocá-los em uma balança e adaptá-los para sua realidade, certamente você saberá qual decisão tomar. Vamos lá?

Prós da agência de turismo

Você fica livre das burocracias

Ou seja, as questões mais chatas da viagem ficam por conta da agência: documentação para entrada, cotação das passagens, reservas de hotéis, aluguel de carros, seguro saúde… Tudo isso levaria um tempo considerável de pesquisa e dedicação se você resolvesse fazer por conta própria. Com a agência você faz o contrato do serviço e eles resolvem tudo.

Eles conhecem muito bem os locais

Ou pelo menos, os guias contratados por eles. É muito comum que ao contratar um pacote de turismo, as agências te forneçam um guia na cidade desejada – seja para fazer alguns passeios ou para te guiar em todos os momentos. Fato é que, com isso, você não precisa se preocupar com tantos mapas ou em ficar perdido durante sua estadia por lá.

Você está seguro contra imprevistos

Tendo uma agência por trás de sua viagem internacional você tem a garantia de estar assegurado caso aconteça qualquer imprevisto. Problemas com os voos, transfer, reservas, extravio de bagagem, etc.

Contras da agência de turismo

O roteiro pode ficar um pouco engessado

É mais comum que as agências ofereçam pacotes e roteiros padrão para os viajantes, incluindo geralmente os pontos mais populares da cidade. E o problema é que pode ser um pouco mais difícil – ou custoso – que você consiga fazer um programa mais personalizado/alternativo.

Falando em custos…

Como a agência vai cuidar de absolutamente tudo para você, é claro que a brincadeira vai sair mais cara – afinal nem o relógio trabalha de graça, não é mesmo. A verdade é que algumas agências cobram mais, outras menos. Por isso, vale a pena pesquisar bastante sobre a questão financeira.

As cotações de moeda também podem ser mais altas

Apesar de ser muito cômodo trocar sua moeda diretamente na agência, é preciso ficar de olho nas taxas cobradas por ela – que podem estar muito acima das praticadas no mercado.

Resultado

Como você pôde ver, existem prós e contras na contratação de uma agência de turismo para viagens internacionais. Depois de conhecê-los você precisa levar em conta, agora, qual o seu perfil e também objetivos com a viagem.

Se você é uma pessoa prática, que não se importa em conhecer apenas os pontos turísticos tradicionais e que prefere pagar mais para não se estressar, contratar uma agência é a solução certa para você. Em contrapartida, se o orçamento está apertado e você tem tempo e disposição para enfrentar os desafios de planejar uma viagem sozinho, siga em frente e planeje um roteiro com a sua cara – orçamento.

E lembre-se que para conseguir a melhor cotação de moeda, independente de contratar ou não uma agência, conte com o Bidollar!