Carriacou, a mais bela das ilhas do Caribe

Carriacou, a mais bela das ilhas do Caribe

Caribe é sinônimo de praia. E não qualquer praia, praias perfeitas, daquelas de revista de avião ou filme de piratas. Se você já pensou em areia branca, água transparente e criaturas de cores entre corais, você acertou. E se você me deixar recomendar a minha ilha favorita do Caribe, então continue a ler, se um progresso que é Carriacou, em Granada.

Carriacou é a maior das ilhas Granadinas, sendo estas um arquipélago pertencente a dois países: ao sul, Granada e, ao norte, e São Vicente e Granadinas. Carriacou, como Granada, foi visitada pela primeira vez por europeus no ano de 1650, foram os franceses que fizeram parte de sua colônia após confrontos com os nativos (estes haviam expulso anteriormente os Arawaks). Em 1763, Granada (e Carriacou) foi arrebatada pelos ingleses e, em 1974, conquistou sua independência, mas continua a ser um estado-membro da Commonwealth.

Apenas 27 quilômetros separam Carriacou da ilha das especiarias, como é conhecido Granada por ser um dos principais produtores mundiais de noz-moscada. Mas, ao contrário de Granada, Carriacou é um refúgio de paz, natureza, gente tranquila e, claro, praias.

A maioria das ilhas do Caribe estão excessivamente construídas. Casas humildes e em algumas ilhas, moradias de luxo e resorts em outras, além de costas de paraísos naturais. Carriacou, ainda, permanece virgem. Certamente, Hillsborough e outras povoações da ilha concentram a maior parte das edificações, enquanto que o resto da linha costeira permanece livre de tijolo.

Em 34 quilômetros quadrados, vivem 6000 moradores, com poucos clientes, e fazem-no mais puro estilo caribenho, impera ali uma calma absoluta e sossego. Mas tranquilidade impera mesmo? Bom, é assim durante todo o ano, exceto no seu aclamado Carnaval, no mês de fevereiro.

As boas praias, aliam-se com a observação de tartarugas, snorkel, subir até um mirante, caminhar até uma praia escondida ou ir a algum bar de Tyrrel Bay.

A partir da principal cidade da ilha, Hillborough, uma estreita linha de areia branca a liga com uma belíssima baía e uma praia excepcional. A caminhada até lá é igualmente interessante, atravessando áreas de manguezal. As águas de Paradise beach são muito calmas, transparentes e rasas, perfeitas para estar todo um dia de molho. Além disso, há alguns bares onde se pode beber e descansar –ainda mais– com a sombra.

Paradise Beach é um bom lugar para ver o pôr-do-sol, mas Sandy Island o supera. Mais que a ilha, Sandy Island é um pedaço de areia com alguns arbustos e palmeiras. Se você quiser se sentir como Tricicle em Chooof, este é o lugar. Fica em frente a Paradise Beach, e a única forma de chegar lá é contratando um barco que te leva e te recolhem em um horário fixo. Se possível, evite ir no fim-de-semana.

 

Norte da ilha: Gun Point e Petit Carenage Beach

No canto norte da ilha é o Gun Point, com uma vista maravilhosa para Granadinas vizinhas: Petite Martinique, Petit Saint Vincent e Union Island. Aqui se encontra a praia Petit Carenage Beach, um dos principais pontos de desova de tartarugas marinhas.

Como em outras ilhas do Caribe, a Carriacou reúne vários tipos de tartarugas para enterrar os seus ovos na areia, incluindo a gigante tartaruga-de-couro, de mais de dois metros e até 600 quilos! A época de nidificação é do final de março a setembro, normalmente durante a noite.

Para chegar a Granada há voos diretos entre Estados Unidos e em outras ilhas do Caribe. Uma vez em Granada, é preciso usar a balsa ou ir de avião até Carriacou.

Por fim, vale a informação de que a moeda de Granada, Carriacou é o dólar do Caribe Oriental.

//]]>