Caixa Econômica Federal: Dicas Para Pegar Financiamento Imobiliário na Caixa

Caixa Econômica Federal: Dicas Para Pegar Financiamento Imobiliário na Caixa

É o sonho de quase todos os brasileiros sair do aluguel e conquistar a casa própria. Este é um sonho que você pode alcançar com um bom planejamento e paciência, pois nem todos possuem o dinheiro necessário para comprar a própria casa em pouco tempo e levam anos para conseguir isso. Se você é uma dessas pessoas, eu tenho uma boa notícia para você! É possível acelerar esse processo e dar um longo passo em direção ao seu sonho!

O que você deve fazer o quanto antes é organizar as informações e os documentos necessários para dar entrada no financiamento. Saiba como:

 

  • Abra uma conta no banco que financiará o seu imóvel

Como estamos falamos da Caixa Econômica Federal, caso você ainda não tenha uma conta corrente, é necessário que abra uma, pois é útil na hora de aprovar o crédito a fim de conseguir taxas de juros mais baixas durante o seu financiamento. Como o banco pode saber quanto dinheiro entra e sai da conta de seus clientes nos últimos meses, ele utilizará esta informação para avaliar se você possui condições necessárias para entrar em financiamento neste momento.

Geralmente quem mantem todas as contas em dia, mesmo que seja com parcelamentos, tem maiores chances de ser aprovado porque o gerente saberá que você é um pagador comprometido e quitará todas as parcelas do financiamento.

Você terá que comprovar que possui todo o dinheiro necessário para assumir a sua dívida, que por se tratar de um financiamento, geralmente é alta. Neste caso, é possível sim usar a declaração do Imposto de Renda e o extrato de sua conta bancária para provar isso, pois são aceitos como comprovante de que você realmente tem aquela renda. Em caso do extrato do banco, é necessário que você separe as informações dos últimos meses.

 

  • Deposite todo o dinheiro que você ganha no banco

Isso lhe ajudará a comprovar o seu orçamento, em especial se você um trabalhador autônomo ou que possui mais de uma fonte de renda. Caso você tenha um extrato de movimentação em suas contas, ficará mais fácil provar que você recebe o dinheiro que declarou no pedido do financiamento.

 

  • Busque abrir sua conta através do MEI

Essa dica valerá para quem é trabalhador informal. É necessário regularizar a sua situação para ajudar na hora da análise do crédito, em especial porque você começará a declarar imposto de renda, sem contar que o MEI (Micro Empreendedor Individual) possui mais benefícios como aposentadoria e auxílio doença, isto é, você só tem a ganhar.

  • Cuidado com restrições em seu CPF

Se você estiver com o nome sujo, o seu financiamento não será aprovado pelo banco. Por conta disso, caso você possua alguma dívida que ainda não foi paga, é necessário regularizá-la o quanto antes. Quem não sabe se está negativado possui a chance de consultar de forma gratuita e online através do site da Boa Vista Serviços. Apesar de não informar acerca das negativações na Serasa ou no SPC, é importante fazer a consulta porque geralmente as negativações são repassadas a todas as empresas.

 

  • Utilize sites especializados em financiamento imobiliário

Os sites que são especializados em crédito imobiliário podem facilitar a vida de quem busca um bom financiamento, pois contam com um atendimento especializado e envia documentações para um único lugar que reencaminha para diferentes bancos. Por isso, você receberá propostas de diversos bancos com muito menos trabalho do que ir em diversas agências bancárias. Isso tudo sem nenhum custo, uma vez que estes sites recebem comissões dos bancos.

 

Dicas Extras

Quem visa comprar um novo imóvel deve estar por dentro de todas as ofertas do mercado e suas possíveis formas de pagamento. Caso você for financiar, deve estar por dentro de todas as regras dos financiamentos e das taxas cobradas pelos bancos.

O governo pode oferecer facilidades no financiamento para quem possui uma renda baixa, como por exemplo, por meio do programa Minha Casa Minha Vida, que é uma das alternativas mais indicadas para quem recebe menos de R$ 1.800 por mês. Nesse caso, o governo pagará até 90% do valor do seu imóvel e o prazo para pagar a dívida em até 10 anos. Entretanto, a parcela pode custar até 5% de sua renda mensal. Mas não é todo mundo que pode participar.

A Caixa Econômica Federal pode financiar até 90% do valor do total de seu imóvel dependendo de sua renda, mas você precisa pagar 10% do valor a vista como entrada. Em diversos casos, algumas corretoras vendem imóveis na planta afirmando que não será necessário dar entrada do valor, mas cobram um alto valor na entrega da chave, que é o momento de fazer o financiamento, e o custo sai como se fosse a entrada do imóvel.

Busque a casa que mais combina com você e comece a fazer o seu financiamento!