4 erros para não cometer ao comprar uma moeda estrangeira

4 erros para não cometer ao comprar uma moeda estrangeira

Não é preciso ser marinheiro de primeira viagem para cometer erros ao comprar moeda estrangeira. Por mais que você já tenha realizado algumas operações de câmbio, as mudanças nas regras, variações, taxas e procedimentos provocam uma série de dúvidas a esse respeito.

Para acabar com elas, neste post trataremos dos 4 erros mais comuns na hora de comprar moeda estrangeira e como fazer para evitá-los. Afinal, tudo aquilo que você conseguir economizar pode render uns dias a mais no seu destino internacional preferido!

1. Agir com pressa

Que a pressa é a inimiga da perfeição, todo mundo já sabe. Mas que ela é uma vilã na hora de comprar moeda estrangeira, pode ser uma novidade para você.

Deixar para fazer câmbio em cima da hora pode acarretar em muitos prejuízos. A pressa não vai permitir a você avaliar quais são as melhores taxas e as formas mais cômodas e práticas para realizar essa operação.

Uma viagem internacional, salvo algumas exceções, não costuma acontecer de uma hora para outra. Então, assim como você começa cedo a pesquisar seu próximo destino, hotéis e passagens aéreas, inicie também sua pesquisa pelas melhores formas de adquirir a moeda estrangeira. Você pode descobrir maneiras simples e seguras de fazer isso!

2. Não atentar para as taxas

A tentação é grande: utilizar cartões de crédito e débito no exterior deixam o dia a dia mais prático durante o seu passeio.

Nada de muitas notas no bolso, filas em casas de câmbio e facilidade para pagar e sacar no estrangeiro. Mas não se deixe enganar: deixar de comprar moeda estrangeira, às custas do uso dos cartões pré-pagos, de débito ou de crédito, pode gerar muitas taxas e tornar sua viagem bem mais cara.

Para você ter uma ideia, o Imposto sobre Operações Financeiras, o IOF, para compra de moeda estrangeira é de apenas 1,10%, enquanto para transações com cartões ou cheques de viagem é de 6,38%. Portanto, em solo internacional, não seja refém dos cartões!

3. Buscar cotações muito baixas

Se o dólar turismo oficial está a R$ 3,28, como é que o amigo do seu amigo pode comercializá-lo a R$ 3,05? Fique atento ao chamado câmbio paralelo, pois ele é ilegal e pode acarretar em penalidades, tanto para quem vende quanto para quem compra.

A origem desse dinheiro vem de lavagem, sonegação e até tráfico. Portanto, se a cotação estiver muito baixa, desconfie. Somente compre moeda estrangeira de empresas autorizadas para tal.

Afinal, de posse de todos os comprovantes, você pode embarcar tranquilo, caso tenha que comprovar a transação legal de compra da moeda      isso pode acontecer em uma eventual operação da fiscalização aduaneira, por exemplo. Além disso, você evitará notas falsas, muito comuns nesse tipo de procedimento.

4. Não usar a tecnologia a seu favor

Tudo bem que mexer com dinheiro é uma coisa bem tradicional. Nada de arriscar nosso salário suado em operações de risco. Entretanto, muitas tecnologias estão aí para favorecer e melhorar as nossas experiências financeiras.

Atualmente, é possível acompanhar as cotações online, e até comprar dinheiro dessa forma. Tudo com segurança e muita comodidade.

Entre os muitos erros ao comprar moeda estrangeira está o de não usar essas ferramentas modernas a seu favor, já que elas podem inclusive te ajudar a economizar tempo e dinheiro.

Gostou deste post e quer ficar por dentro de outras sugestões para facilitar a sua viagem internacional? Então, siga a nossa página no Facebook!

//]]>