3 coisas que você não pode deixar de fazer em uma viagem internacional

3 coisas que você não pode deixar de fazer em uma viagem internacional

Então, finalmente está chegando o momento de sua tão esperada viagem internacional. Falta muito pouco e, agora, basta apenas que você elabore o roteiro com o que fazer durante os dias que estiver na sua viagem. Acredite, esta é uma das partes mais divertidas e gostosas do planejamento!

No entanto, nem sempre podemos gastar mundos e fundos com passeios, museus e atrações diversas. Por mais que existam opções gratuitas em todos os cantos do planeta, há também as que são pagas – e algumas vezes, estas são as que mais valem a pena.

Isso não quer dizer que você deve gastar tudo o que tem em atrações caríssimas ou que somente elas são interessantes, mas, no post de hoje, vamos te mostrar que existem alguns programas que valem o preço que custam e que merecem sua atenção na hora de decidir o que fazer na viagem internacional. Acompanhe.

#1. Provar a gastronomia típica

Tem muita gente que vai viajar e só fica pensando sobre o que fazer e no que vai comer por lá. Se você joga nesse time, preste atenção neste primeiro item. Pesquise bastante a respeito dos restaurantes mais tradicionais da cidade, e mesmo que fujam um pouquinho do orçamento, invista. Você pode comer sanduíches o resto da viagem, mas vivenciar uma refeição local é muito interessante e agrega no aspecto cultural da viagem.

Imagine só ir à Paris e não conhecer nenhuma de suas famosas docerias. Ou então ir até Roma e não experimentar uma típica pizza italiana. Não faz sentido! Por isso, viva intensamente o gastronomia local e permita-se alguns luxos ao definir o que fazer no destino.

#2. Conhecer a história pelos museus

Geralmente, as capitais concentram toda a história de um país ou região e, em consequência disso, é nelas que estarão os melhores museus. Alguns deles geralmente oferecem um dia de entrada gratuita, nos outros é preciso pagar e, convertendo o preço do ingresso, pode ficar um pouco salgado, especialmente se for em dólar ou euro.

No entanto, em um museu como o Louvre, em Paris, o MET em Nova York, o Museu do Vaticano, em Roma, ou ainda o Museu do Palácio Nacional, em Taiwan, é possível banhar-se em história e cultura. E você já sabe, meu amigo: isso não tem preço!

#3. Não vá perder o imperdível

Estar na China e não conhecer sua Muralha, estar em Orlando e não conhecer a Disney, estar no Rio de Janeiro e não conhecer o Cristo Redentor. Inimaginável, certo? É indispensável que você separe uma parte do orçamento para estas atrações.

Sendo assim, para evitar surpresas, durante o planejamento financeiro sobre o que fazer na sua viagem, entre no site das atrações imperdíveis de seu destino (ao menos uma) e pesquise sobre o valor do ingresso. Depois disso, faça a conversão para reais e já separe esta quantia.

Dica extra:

Faça o câmbio de sua moeda no Brasil, afinal, por aqui você encontra as melhores taxas e não corre o risco de perder uma bela refeição típica ou um passeio super inusitado por ser pego de surpresa com a alta do câmbio.

Se precisar de um parceiro na hora de conferir a cotação ou trocar sua moeda para a viagem internacional, acesse o Bidollar! E para outras dicas de viagem, continue acompanhando nosso blog! Hasta! 

//]]>